Luiz Carlos Basílio Oliveira

BIOGRAFIA
LUIZ CARLOS BASÍLIO OLIVEIRA



Luiz Carlos Basílio Oliveira (Pirenópolis, 22.11.1951) é radialista, ator e ativista cultural em Pirenópolis.

Conhecido pela alcunha de Natureza, é filho de Geralda Francisca de Oliveira. Foi bancário no Banco Bamerindus do Brasil S/A, Bancos Mineiro S/A - Brasília DF, período: 1973/1978. Foi assessor parlamentar na Câmara dos Deputados – Brasília/DF, no período: 1978/1983.

Na Prefeitura Municipal de Pirenópolis atuou de 1983/2008. Trabalhou no Departamento de Contabilidade/Chefia de Gabinete/Secretário de Cultura e Turismo (1994/1997), período em que foi viabilizado recursos para a restauração da Igreja Matriz junto ao Ministério da Cultura, com apoio do então Dep. Federal Marconi Perillo. Diretor de Comunicação (2005/2008). Assessorou o Projeto Agenda 21 local (Pirenópolis).

Trabalhou na produção de diversas edições da Festa do Divino Espírito Santo, festival Gastronômico e Cultural. Foi um dos idealizadores do Carnaval Cultural – marchinhas (2007). Cuidou da agenda institucional de eventos da Prefeitura. Foi durante todo tempo Mestre de Cerimônia da Prefeitura.

É o locutor oficial das “Cavalhadas” há mais de 20 anos.

Atualmente é Escrevente do Cartório de Registro de Imóveis de Pirenópolis.

Colaborou com inúmeras produções de vídeo/áudio de caráter turístico e cultural de interesse de Pirenópolis. Trabalhou como ator e na produção do Filme do cineasta Iberê Cavalcante intitulado “A Enxada”, contracenando com o ator Stephan Nercesian. Novela Rei do Gado (cenas rodadas em Pirenópolis-Fazenda Babilônia). Atuou como ator no filme do Cineasta José Lino Curado, “Mestre Capela (Tonico do Padre)”. Atuou também no Documentário “Nave Mãe”, produzido pela antiga Agência Goiana de Cultural Pedro Ludovico (AGEPEL), hoje Secretaria Estadual de Cultura. Por último, foi ator no filme “Dois Filhos de Francisco”, contracenando com o ator Zé Dumont.

Como locutor, trabalhou nas treze edições do Canto da Primavera, no Festival Gastronômico e Cultural, no Pirijazz Festival, e nas festas de pecuária, aniversário da cidade e outros tantos eventos institucionais ou não, de caráter político/social/cultural, como congressos, comícios, inaugurações de obras etc.. Neste aspecto, tem no currículo mais de 100 apresentações de shows de renomados artistas locais, regionais e nacionais. Com destaque para os seguintes nomes: Rio Negro e Solimões, Di Paulo e Paulino, Guilherme e Santiago, Milionário e José Rico, Gino e Geno, Pádua, Maria Eugênia, Fernando Perillo, Chico Afa, Hamilton de Holanda, Yamandu Costa, Belchior, Francis Haime, Rosa Passos, Traditional Jazz Band, Padre Marcelo Melo etc.

Está sempre atento na defesa dos interesses do povo de Pirenópolis, notadamente no que se refere à sua história, tradição e cultura. Uma das últimas empreitadas suas é a cobrança incansável às autoridades competentes para a reconstrução dos altares laterais da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, que resultou num manifesto público com mais de 1000 assinaturas protocolado em 2010 na 14ª Superintendência Regional do IPAHN/Goiânia.

É ex-presidente a atual membro da diretoria da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Pirenópolis (APAE). É sócio-fundador e atual conselheiro para assuntos financeiros da Associação Rádio Clube Jornal Meia Ponte e membro da Liga Pirenopolina de Futebol.

Desde de 2003 é colaborador do Projeto Revivendo Êxodos/Roteiro Missão Cruls, sendo coordenador/Pirenópolis do Memorial a ser instalado futuramente, cujo projeto tem por objetivo o resgate da identidade, da memória, da cultura e do meio ambiente, com diversas ações realizadas na rede pública de ensino de Pirenópolis.

Em 2014, tornou-se Membro Efetivo da Academia Pirenopolina de Letras, Artes e Música (APLAM), ocupando a Cadeira nº Cadeira X, Patrono João Luiz Teixeira Brandão, cuja ocupante anterior foi Maria Naziam Brandão e Siqueira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário