Teletransporto-me

Teletransporto-me
Para dormir em paz
Pacifico-me
Para suportar o mal que faz
Viver o dia a dia
Num planeta em agonia.
Eu, eu, eu já não sou agora
O que ja fui um dia.
Talvez melhor
Do que muitos queriam
Talvez pior do que podia.

Acadêmico João Batista de Andrade

Nenhum comentário:

Postar um comentário