Pronunciamento da presidente

Não se sabe quando ela é mais perigosa – se quando finge acreditar naquilo que está falando, ou se quando de fato acredita ferrenhamente no que está a dizer. Assim falou Elio Gaspari sobre o temperamento da soberana que está a lançar o Brasil e os brasileiros em uma tempestade perfeita.

No programa Globo News Painel exibido ontem analistas de risco e dirigentes de agências de análise de mercado deixaram isto bem afirmado.

Dilma Roussef é incorrigível, não tem humildade para emendar, corrigir os erros de visão, as práticas equivocadas de governo, provocadas pelo viés esquerdizante, estatizante e paralisador da economia, que foi a tendência e o saldo deixado por seu primeiro mandato.

Forçada a mudar de rumos pela quebradeira geral, e desmoralização das instituições, a que levou o Brasil.Porém suas ações vão na contramão de seu discurso. Recusam-se a ver a realidade dos fatos.Assim foi e vem sendo: ela tem Ministros mudos, uma corte de áulicos bem pagos para ficar calados.

No desespero de resgatar alguma credibilidade, chamou o Levy, que veio do mercado, e não de sua corte de baba-ovos.Mas dá-se ao direito de destratá-lo em público, de desautorizá-lo, como o fazia com o Mantega.

O resto de seu vasto e desconhecido ministério é constituído por uma pletora de bombeiros que nunca viram um cano e mal sabem abrir uma torneira já instalada. Daí por que temos mito a temer, mesmo acreditando que somos sábios e fortes.

Acadêmico Brasigóis Felício

Nenhum comentário:

Postar um comentário