Paulo Bertran



Paulo Bertran Wirth Chaibub (Anápolis, 21.10.1948 – Goiânia, 2.10.2005) foi um economista e historiador de Goiás.

Era filho de Tufi Cecílio Chaibud e Maria Helena Wirth Chaibud. Estudou no Ateneu Dom Bosco de Goiânia e posteriormente se graduou em Economia na Universidade de Brasília. Cursou Pós-Graduação em Planejamento em Estrasbourg, França e pelo Cendex/IPEA, em Brasília.

Foi Diretor do Instituto de pesquisa e Estudos Históricos do Brasil Central, da Sociedade Goiana de Cultura (USP/GO).

Era membro da Academia Brasiliense de Letras e Artes do Planalto, da Academia Pirenopolina de Letras, Artes e Música (Cadeira XXVI Patrono: Urbano do Couto Menezes), dos Institutos Históricos do Distrito Federal, de Goiás e de São Paulo.

Dedicou-se à história colonial da região central do Brasil, especialmente da localidade onde viria a se instalar Brasília.

Em 2002, Paulo Bertran redescobriu (a descoberta foi em 1871) a maior “cidade de pedra” do Brasil, na Serra dos Pireneus, localizada no município de Pirenópolis. O Monumento natural, com cerca de 500 hectares, abriga formações rochosas imponentes. O jornal O Popular fez reportagens sobre o local, tornando-o conhecido em todo o país e no mundo.

Paulo Bertran é autor de vários livros enfocando aspectos históricos de Goiás e do Planalto Central, que foram frutos de pesquisa criteriosa e dedicada. Dentre seus livros, podemos destacar:

Formação Econômica de Goiás – 1979;
Memória de Niquelândia – 1985:
Uma Introdução à História Econômica do Centro-Oeste do Brasil - 1988 (Prêmio Literário do Instituto Nacional do Livro - INL – 1989;
História da Terra e do Homem no Planalto Central - 1994 (Prêmio Clio de História da Academia Paulistana de História - 1995);
Notícia Geral da Capitania de Goiás – 1997; História de Niquelândia - 2ª edição revista e ampliada – 1998 e Cerratenses - poesia – 1998;
Cidade de Goiás - maio 2002.
Seu último trabalho de pesquisa, a história de Palmeiras de Goiás, era um presente para comemorar o centenário da cidade.

Hipertenso e diabético, faleceu aos 56 anos, no dia 2.10.2005, vitimado por uma parada cardiorrespiratória.

Fonte:
portal.iphan.gov.br/portal/baixaFcdAnexo.do?id=417
pt.wikipedia.org/wiki/Paulo_Bertran
http://www.ccon.go.gov.br/homenageados_detalhes/Paulo+Bertran/7