Eliane Lage



Eliane Lage (Paris, 16.7.1928) é uma atriz e escritora franco-brasileira.

Filha de pai brasileiro e mãe britânica, a neta de franceses Eliane veio ao Brasil aos seis meses.

Desde jovem, começou a trabalhar com crianças carentes, principalmente na favela Dona Marta. Insatisfeita com suas limitações, foi estudar na Inglaterra, e de lá foi para a Grécia, onde prestou auxílio em um campo de concentração de crianças gregas durante a guerra civil.

De volta ao Brasil, em 1950, pensava em retomar o trabalho na favela Dona Marta, quando foi convidada por Tom Payne a fazer um teste para o filme Caiçara. Depois do teste, aceitou fazer o filme — contrariada, pois não planejava ser atriz, mas estava apaixonada por Tom Payne, com quem se casaria em 1951, teria 3 filhos e viveria por 15 anos.

Depois do sucesso de Caiçara, Tom a convenceu a filmar Ângela em Pelotas. Era o início de sua breve, porém importantíssima carreira cinematográfica.

Logo veio a consagração, em Sinhá Moça (1953), que valeu prêmio da crítica a Tom Payne no Festival de Berlim e consagração internacional.

Em 1957, ela e Tom Payne fizeram um programa semanal de curta duração (seis semanas), A Vida com Eliane, na TV Tupi, experiência que considerou decepcionante, e nunca mais quis fazer televisão.

Eliane morou no Rio, em São Paulo, Guarujá e Petrópolis. Atualmente, vive em Pirenópolis, Goiás.

Obra literária: Ilhas, Veredas e Buritis, São Paulo: Brasiliense, 2005.

No cinema:
Ravina (1958)
Sinhá Moça (1953)
Terra É Sempre Terra (1952)
Ângela (1951)
Caiçara (1950)

Na televisão
A Vida com Eliane (1957)

É Membro da Cadeira VI da Academia Pirenopolina de Letras, Artes e Música, cujo Patrono é Francisco Inácio da Luz.